O que a ciência nos conta!

Metabolismo de Vitaminas e Oligoelementos

Vitamina C vs Ferro
O ácido ascórbico (AA), também conhecido como vitamina C, é co-fator enzimático e participa em processos de oxidoredução, aumentando a absorção de ferro e auxiliando na inativação de radicais livres (PADH, 1991). No entanto, esta vitamina não pode ser sintetizada pelos seres humanos e por isso, é necessário obtê-la por fontes externas. A vitamina C, como co-fator, previne a oxidação do ferro e, portanto, protege as enzimas contra a auto-inativação.

 

Ferro vs Zinco e Cobre vs Zinco
O ferro e o zinco competem diretamente pela absorção, assim a suplementação com ferro diminui a absorção de zinco. Do mesmo modo, uma ingestão elevada de zinco pode levar à redução da absorção de cobre. A oferta excessiva de zinco induz à deficiência de cobre e de ferro e causa, entre outros efeitos, sintomas dispépticos, alterações no metabolismo das lipoproteínas, diminuição da depuração da glicose e redução da fagocitose pelos monócitos.

Ler artigo »

Benefícios do café na saúde - mito ou realidade

A cafeína impede a absorção de ferro quando ingerida durante a refeição e uma hora após, estudos tambem verificaram que quando consumida uma hora antes da refeição não faz qualquer efeito. A adição de leite ao café não alterou os resultados observados. Os compostos fenólicos e as melanoidinas parecem ser os principais responsáveis por este efeito inibitório do café, já que possuem a capacidade de se complexarem com o ferro, tornando-o, deste modo, menos disponível para absorção no lúmen intestinal.

Ler artigo »

Cálcio vs Ferro

Embora o mecanismo compensatório proposto ainda não seja conhecido com exatidão, indica-se que esta incompatibilidade pode ocorrer no lumen intestinal, afetando a absorção de ferro por meio da DMT1 (transporte de metal divalente 1) ao nível da camada apical, sendo também possível que a inibição ocorra durante o transporte de ferro para a circulação, envolvendo a ferroportina e hefaestina.

 

Existem duas hipoteces que são consideradas no que corresponde ao consumo de leite de vaca sobre a concentração de hemoglobina: um efeito diluidor, em razão da baixa concentração de ferro no leite de vaca, e um efeito inibidor, que estaria relacionado com a presença de cálcio no leite de vaca e proteínas do soro, elementos inibidores da absorção do ferro.

A ingestão em excesso de zinco ou cálcio, especialmente sob a forma de suplementos, pode interferir na utilização de ferro se ingeridos simultaneamente.

As implicações nutricionais práticas do efeito inibitório do cálcio sobre a absorção do ferro foram demonstradas em que foi observado que o consumo de leite ou milkshake ou a adição de queijo na reduz a absorção de ferro não-heme em 63 e 61%, respectivamente. Esse efeito inibitório máximo é obtido com uma ingestão aproximada de 150-200 mg de cálcio, o que corresponderia a um copo de leite ou a um pedaço de queijo, razão pela qual os autores recomendam que não sejam consumidos regularmente nas principais refeições que são fontes de ferro, especialmente por aqueles que têm deficiência em ferro (crianças, adolescentes e mulheres em idade fértil).

Ler artigo »

Publicidade